PTJ




Já estou quase concluindo o primeiro ano de jornalismo. Nem parece que no ano passado, nessa mesma época, eu estava toda enrolada com o pré-vestiba e com aquela insegurança toda... ô medão de não passar!


Fazendo um balanço geral (sem referências a um certo jornal goianiense) estou me sentindo mais quadrada. E eu digo quadrada no que se refere à escrita... antigamente eu nem escrevia coisas como "no que se refere". Por isso eu coloquei esse nome no post. PTJ (produção de texto jornalístico) é uma matéria ministrada pela prof. Ângela. E ela que não "me leia" mas eu assisto às aulas dela como se estivesse aprendendo tudo que eu já sei, só que com termos técnicos.

A impressão que me dá é que todo mundo que lê jornal consegue produzir um texto jornalístico. Por exemplo, antes de saber o que é um lead eu já sabia que no texto jornalístico, as informações mais importantes vêm primeiro. É claro que elas vêm primeiro, por isso que a gente só lê o começo!

Enfim, PTJ é uma daquelas matérias que fazem a gente pensar se realmente vale a pena todo o esforço pra entrar na faculdade. Assim como quem leu esse post deve estar pensando se valeu a pena chegar até o final... é impressão minha ou eu não disse nada com nada?

1 comentários:

  .guga valente.

1 de janeiro de 2010 21:19

M., me identifiquei com seu texto, porque quando entrei na facul de letras, eu queria mesmo era ser escritor (e sou, só não vivo disso), mas a sensação de que eu sabia muito pouco me perseguia. Diferente de vc, eu acho que vale muito a pena a gente ralar pra chegar na facul. O lance é a gente não deixar a faculdade moldar a gente. Ela deve instigar, não impor. Se vc sente que seu texto não é mais como era antigamente, quadrado, faça um curso de língua emo que loguim vc volta a escrever direito, ehehhe..
Sobre sua camiseta, eu vou à falência com tanta camiseta prometida. Mas eu lembro da sua (vagamente), kkkkk.
Beijo e bom ano novo.

Postar um comentário