Até que a morte os separe



Isso de dizer que não pretendo me casar parece coisa de gente "metida a moderninha". Mas é verdade, não existe nada nesse mundo que me convença de que casamento é bom.

Começando pela cerimônia. Todo mundo, quando vai a um casamento, sabe que o vestido da noiva será branco, que ela vai passar por um tapete vermelho logo depois das damas de honra, pajens, padrinhos... todo mundo sabe qual música estará tocando quando ela entrar, todos conhecem o cronograma da cerimônia inteira... Nada de novo (lembrando que a pobre noiva leva meses pra organizar essa presepada toda). Ok, tem que ficar tudo muito bonito pra montar um álbum com as fotos e mostrar que a moça conseguiu, chegou lá!

Mas pra quê? Eu sempre me pergunto isso e não encontro resposta. Qual a finalidade do casamento?
Eu não acho que amar uma pessoa seja um motivo forte o bastante pra dividir uma vida inteira com ela, e muito menos pra prometer amá-la pra sempre. Eu não prometo!
Não imagino como um casal consegue sobreviver à rotina e à obrigação de aceitar diariamente os defeitos um do outro.

Também não entendo a necessidade de uma aliança de compromisso. Uma pessoa com aliança no dedo é tão livre quanto qualquer outra. Para mim, o que determina se ela será fiel ou não, é apenas a consciência. Ninguém tem o direito e nem o poder de obrigar o outro a ser fiel. Então, uma aliança de compromisso é inútil.

E pra finalizar esse post totalmente sem noção (pois o blog é meu e eu digo o que eu quiser!), a música que definitivamente traduz tudo isso:




P.S. Google responde: Casamento ou matrimônio/matrimónio é o vínculo estabelecido entre duas pessoas mediante o reconhecimento governamental, religioso ou social e que pressupõe uma relação interpessoal de intimidade, cuja representação arquetípica são as relações sexuais. As pessoas casam-se por várias razões, mas normalmente o fazem para dar visibilidade à sua relação afetiva, para buscar estabilidade econômica e social, para formar família, procriar e educar sua prole e legitimar o relacionamento sexual.

2 comentários:

  Ângelo

20 de abril de 2009 22:08

euheuheuheue

Mariza, há quem diga que "o casamento ocorre quando duas pessoas se odeiam tanto que resolvem brigar juntas pra sempre" ou até que "o casamento é o ato de comprar uma vaca quando você só quer um copo de leite" ou "o ato de comprar um porco quando só se quer a linguiça"... enfim, eu já passei MUITO tempo pensando como você, mas hoje eu penso verdadeiramente em me casar.

Não te digo que "espero que você mude". JAMAIS. Espero que você seja sempre original e sempre poste assim, o que você pensa, doa a quem doer. Afinal de contas - conforme você própria citou - o blog é seu q você fala o que quiser...euheuheuhe

Adorei.

Beijos

  Shê!

21 de abril de 2009 11:20

Eu não gosto de ir a festas de casamento exatamente por essa obviedade enfadonha do ritual, rs.
Não vou dizer que não penso em me casar um dia, mas certamente não farei uma cerimônia comum, rs. Nada dessas coisas que usualmente se prepara pra essa festa e cerimônia. Nada de desgastante e cansativo. Mas com muito rock, com certeza, só pros amigos roqueiros íntimos. :P

Beijos!

PS.: esse vídeo mostra bem o que você intencionou dizer. Muito legal!

Postar um comentário